quinta-feira, 4 de setembro de 2014

prólogo-moldura

adriano lobão aragão

vastos mares esquecidos
condensados nesta concha
guardai no canto o vento e a vela
revelando a sereia que espreita
o nauta ancorado no mastro
desta surda travessia de areia
destilada no breve deserto
imerso em meu ouvido enquanto
a poesia em mim se cala


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Adriano Lobão Aragão é Mestre em Letras pela Universidade Estadual do Piauí e professo do IFPI. Autor de Uns Poemas, Entrega a Própria Lança na Rude Batalha em que Morra, Yone de Safo, as cinzas as palavras, ave eva e Os intrépidos andarilhos e outras margens. Edita o site da revista dEsEnrEdoS e o blog Ágora da Taba.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Alea jacta est!


Para iniciarmos essa rede, conclamamos Adriano Lobão e Thiago e.

Poemas aqui: lieznarts@gmail.com.



Obrigados!

sábado, 30 de agosto de 2014

Sem título

Laís Romero

Eu
fantoche do absurdo
em desacordo com o tempo
ao alcance das constelações
não procuro tabacaria alguma
tampouco finjo o que não pretendo

Palavras ecoam
e a melhor expressão
é a do silêncio
que mesmo verbo
não versa em nada

Não há flores neste asfalto
e a poesia em mim se cala

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Laís Romero é mãe e professora de literatura
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

* Esta poesia que estará no livro 'Temporário' a ser lançado neste ano pela poeta, mostrou o verso que inspirou este projeto.

Aqui se cala para reverberar lá fora.

Boa poesia!

Scream Poetry

Este pequeno projeto tem aspirações que talvez não caibam nele.

Pretendemos um grito, com o maior eco possível, contra a sufocante rotina da complexidade estéril.

Para que a poesia não se cale, convocamos os poetas a partilharem este verso, " a poesia em mim se cala" em verso.

Aceite o conclame e conclame mais um poeta para ecoar este ainda pequeno grito.

Gritemos poesia, por toda nossa vida!




*Scream Poetry é uma composição de Chico Science gravada por Paralamas do Sucesso com participação de Jorge Mautner